Rússia mata suposto membro da Al-Qaeda na Chechênia

O governo da Rússia anunciou hoje a morte de um homem que teria sido o principal representante do grupo extremista Al-Qaeda na Chechênia. O militante saudita, conhecido pelo codinome Moganned, foi descrito como uma "autoridade religiosa" e comandante responsável pela maioria dos recentes atentados à bomba ocorridos em território russo.

AE, Agência Estado

22 de abril de 2011 | 12h08

"Quase todos os atos de terrorismo que utilizaram homens-bomba dos últimos anos foram preparados com sua participação", afirmou um porta-voz do comitê antiterrorista da Rússia, em comunicado transmitido pela televisão local. Moganned foi morto, junto com outros dois militantes, durante tiroteio com forças de segurança chechenas, segundo o comunicado.

De acordo com o comitê, Moganned operava no norte do Cáucaso desde 1999 e, em 2005, já havia se tornado o principal "coordenador" da ajuda financeira que chegava do exterior para financiar as operações da Al-Qaeda na Rússia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaChechêniaAl-Qaeda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.