Rússia muda acusação contra ativistas do Greenpeace

O governo da Rússia informou nesta quarta-feira que alterou as acusações de pirataria contra a tripulação do navio Arctic Sunrise, do Greenpeace. Agora, os ativistas são acusados de "vandalismo", crime cuja punição é mais branda.

Agência Estado

23 de outubro de 2013 | 15h25

"As ações dos envolvidos no caso criminal foram reclassificadas para a acusação de vandalismo", disse o porta-voz do Comissão Investigativa, Vladimir Markin, à agência de notícias RIA Novosti.

Vinte e oito ativistas, dentre eles a brasileira Ana Paula Maciel, e dois jornalistas foram presos em setembro no Oceano Ártico, durante um protesto contra a exploração de petróleo. O Greenpeace nega que os ativistas tenham cometido algum crime durante o protesto de 18 de setembro em uma plataforma da Gazprom. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaGreenpeaceacusaçãovandalismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.