Rússia, na presidência do G-20, irá estimular economia

A Rússia vê o crescimento econômico e a criação de empregos como prioridades de sua presidência no Grupo dos 20 (G-20, que reúne as nações mais industrializadas e as principais potências emergentes do mundo), afirmou neste sábado o presidente russo, Vladimir Putin. O país assumirá a presidência do G-20 no ano que vem.

AE, Agência Estado

01 de dezembro de 2012 | 14h17

"Acreditamos que a principal tarefa da presidência russa será concentrar os esforços do G-20 no desenvolvimento de medidas para estimular o crescimento econômico e criar empregos", afirmou.

Segundo Putin, isso exigirá "incentivos para investimentos, confiança e transparência nos mercados e regulação efetiva". "Essas prioridades estarão no centro das discussões das várias questões que tradicionalmente integram a agenda do G-20", disse.

De acordo com o presidente russo, duas novas questões farão parte da agenda financeira do G-20: estímulos para investimentos como base para o crescimento econômico e criação de empregos e a modernização dos sistemas nacionais de financiamento público e administração de dívida.

Putin prometeu ainda "fazer amplas consultas com todas as partes interessadas, com países não pertencentes ao G-20, e também com organizações internacionais de analistas e sindicalistas, comunidade empresarial, sociedade civil e representantes de grupos de jovens". As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
G-20RússiaPutin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.