Rússia nega que míssil ucraniano derrubou avião

Fontes das Forças Armadas russas rechaçaram hoje especulações de que um míssil ucraniano teria derrubado acidentalmente um avião Tupolev que caiu hoje no mar Negro. Fontes citadas pela agência de notícias Interfax disseram que o lançamento de mísseis ocorreu num polígono a 320 km de onde ocorreu a tragédia, e nenhum míssil teria alcance para atingir o avião russo. Ucrânia nega ter derrubado avião russo O Ministério da Defesa ucraniano também negou que um míssil lançado nos exercícios militares teria abatido o avião civil. "Todos os mísseis usados em exercícios de treinamento têm recursos de garantia de vidas e mecanismos de autodestruição para o caso de desvio da rota", informou o Ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksandr Kuzmuk, conforme comunicado divulgado pela sua assessoria. Os comentários de Kuzmuk foram uma resposta a informações dadas por fontes militares norte-americanos de que o avião tinha sido abatido por um míssil disparado em um exercício militar na Ucrânia. O avião russo TU-154 pertencia à Sibir Airlines, empresa com sede em Novosibirsk, e transportava pelo menos 77 pessoas, sendo 66 passageiros e 11 membros da tripulação. O avião seguia de Israel com destino à Sibéria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.