Rússia negocia venda de mísseis de defesa para a Venezuela

A Venezuela negocia a compra dos mesmos sistemas de mísseis de defesa aérea russos que o Irã recebeu no começo do ano, os Tor-M1. A informação foi confirmada nesta terça-feira por fontes da indústria militar russa citadas pela agência Interfax.De acordo com as fontes, as conversas já tiveram início e "um contrato com 10 a 12 sistemas Tor, que também contempla a opção de venda de outras 20 unidades, está sendo negociado".O ministro da Defesa venezuelano, Raúl Isaías Baduell, manifestou seu interesse em adquirir os mísseis por US$ 290 milhões.O presidente venezuelano, Hugo Chávez, assegurou que compraria os mísseis russos com a finalidade de "defender a Venezuela de qualquer intenção de agressão".Os sistemas Tor são destinados a proteção de instalações militares e infra-estruturas civis.Ao todo, o Irã comprou 29 sistemas Tor para defender as centrais nucleares de Isfahan, Teerã e Bushehr. Esta última está sendo construída no Golfo Pérsico com ajuda de engenheiros russos. Os Estados Unidos impuseram sanções a três empresas russas que venderam armas a países que não possuem boas relações com os americanos, como a Venezuela, o Irã e a SíriaMoscou e Caracas já firmaram nos últimos três anos contratos de vendas de armas à Venezuela com o valor acima de US$ 3 milhões, que incluía 54 helicópteros Mi-17, Mi-26 e Mi-35. A Rússia tornou-se, então, o maior provedor de armas à Venezuela, apesar da resistência dos Estados Unidos, que considera que este tipo de negociação não contribui para a segurança regional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.