Rússia oferece ajuda ao Hamas para levantar embargo

A Rússia disse na terça-feira, 27, ao líder do Hamas, Khaled Meshaal, que vai tentar influenciar as potências ocidentais a levantarem um embargo de ajuda à administração palestina. Rússia, Estados Unidos, a União Européia e a Organização das Nações Unidas formam o Quarteto de mediadores do Oriente Médio. Potências do Ocidente cortaram a ajuda direta à Autoridade Palestina depois que o Hamas chegou ao poder em uma eleição em janeiro de 2006. O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, confirmou que a Rússia apoiou totalmente o acordo de Meca, fechado neste mês, entre o Hamas e o movimento rival Fatah para formar um acordo de unidade como uma importante iniciativa de paz na região. "Achamos que os participantes em Meca mostraram sabedoria, prudência e responsabilidade em relação ao povo palestino", disse Lavrov em conversas com Meshaal. "Nós lutamos para que a comunidade internacional apóie este processo e faça com que seja irreversível, incluindo esforços para ajudar a levantar o bloqueio". Lavrov evitou dizer de forma explícita o que a Rússia pretende fazer para convencer os países ocidentais a levantarem o embargo econômico. A Rússia é o único membro do Quarteto que mantém relações com o Hamas depois que ele assumiu o governo palestino. O país se posicionou como uma ponte entre o Hamas e as potências ocidentais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.