Rússia oferece US$ 10 milhões por informações que levem a assassinos de diplomatas

A Rússia oferece US$ 10 milhões em recompensa por informações que levem à captura dos assassinos de cinco funcionários da embaixada russa em Bagdá, anunciou nesta sexta-feira o diretor do Serviço Federal de Segurança (FSB, sigla em russo), Nikolai Patrushev.O anúncio de Patrushev foi feito durante reunião de cúpula da Comissão Nacional de Combate ao Terrorismo realizada dois dias depois do presidente da Rússia, Vladimir Putin, ter ordenado a forças especiais que realizem uma missão de "busca e destruição" dos assassinos dos diplomatas.As mortes chocaram a Rússia e desencadearam uma série de críticas à coalizão militar estrangeira presente no Iraque."A Comissão Nacional de Combate ao Terrorismo pagará recompensa de US$ 10 milhões por informações que levem ao resultado exigido", declarou Patrushev em declarações levadas ao ar pelas emissoras russas de televisão.No domingo, um grupo extremista publicou na internet um vídeo mostrando a execução de três dos quatro diplomatas russos seqüestrados em Bagdá. A chancelaria russa confirmou as mortes um dia depois. Um quinto russo morreu em 3 de junho, no ataque durante o qual os outros quatro diplomatas foram seqüestrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.