Rússia pede ao Irã que suspenda enriquecimento de urânio

A Rússia exortou o Irã a suspender todas as atividades relacionadas ao enriquecimento de urânio, incluindo os trabalhos de pesquisa, declarou hoje Mikhail Kaminin, porta-voz oficial do Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia. Desta forma, a Rússia responde ao anúncio feito na terça-feira pelo presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, de que seu país já domina o ciclo completo de produção nuclear. O porta-voz da diplomacia russa manifestou seu apoio à missão do diretor da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Mohamed El Baradei, que viajará na quinta-feira a Teerã. "Esperamos que o Irã entenda corretamente a preocupação da comunidade internacional e se movimente no sentido de seguir, na prática, as recomendações da AIEA", disse o porta-voz de Moscou. AIEA Kaminin destacou que, entre as decisões da AIEA, está à recomendação para que o Irã suspenda todos os trabalhos de enriquecimento de urânio, incluindo as investigações. O urânio enriquecido pode ser usado tanto em usinas, para gerar eletricidade, como para construir armas atômicas. Enriquecer urânio é uma atividade considerada legal pelo Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP), desde que seja feita com fins pacíficos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.