Rússia pede reforço de segurança em escolas

O governo russo pediu aos diretores de escola que reforcem a segurança e revelou que enviará uma cartilha com orientações para o caso de atentados terroristas. A advertência foi feita pelo Ministério da Educação a todas as escolas. "Enviamos um telegrama aos diretores pedindo que tomem medidas para garantir a segurança da escolas. Obviamente, sabemos que tais medidas são responsabilidade dos serviços de segurança", ponderou Andrei Volodin, porta-voz do governo. O Kremlin ainda não divulgou o conteúdo do manual, mas garantiu que o texto permitirá que professores e alunos tomem as medidas corretas em caso de atentados. Em Moscou, que decretou luto de dois dias por causa da tragédia de Beslan, as escolas já tomaram a dianteira. "Não deixaremos mais qualquer pessoa entrar com bolsas grandes e proibiremos o acesso de pessoas estranhas", disse Valentina Govorova, diretora de uma escola do centro da capital. Por conta do luto de dois dias decretado por Moscou, as escolas de Beslan permaneceram fechadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.