Rússia planeja instalar bases militares na Abkházia

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, afirmou que seu governo planeja gastar 15 bilhões de rublos (US$ 465 milhões) no próximo ano para construir bases militares na Abkházia. O dinheiro também seria usado para controlar melhor as fronteiras na região separatista da Geórgia. A declaração de Putin em uma entrevista à imprensa da Abkházia, publicada hoje, ocorreu no aniversário do cessar-fogo da guerra do ano passado entre Rússia e Geórgia. Putin também viajou hoje para Sukhumi, a capital da Abkházia, para encontros com funcionários do governo separatista.

AE-AP, Agencia Estado

12 de agosto de 2009 | 15h12

Após a guerra, Moscou reconheceu a Abkházia e a Ossétia do Sul como independentes. O governo russo se movimenta para manter as duas regiões fora do controle da Geórgia, causando críticas duras de Tbilisi. Nas últimas semanas, Rússia e Geórgia voltaram a divulgar suas versões divergentes sobre como começou a guerra. A Rússia afirma que respondeu a um ataque georgiano na Ossétia do Sul. Já a Geórgia sustenta que buscava repelir uma invasão de tropas russas e acusa Moscou de agir para controlar todo o país.

Putin não revelou outros detalhes sobre os planos para instalar as bases militares. Além disso, Moscou planeja dar neste ano à Abkházia 2,5 bilhões de rublos (US$ 80 milhões) em auxílio. O isolamento da Abkházia desde o meio dos anos 1990, quando o país rompeu com a Geórgia, devastou o turismo e a economia da área em geral.

Tudo o que sabemos sobre:
AbkháziaRússiabases militares

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.