Rússia pode enriquecer urânio para o Irã, dizem agências

A Rússia está disposta a fornecer urânio enriquecido para o Irã com o objetivo de alimentar um reator de pesquisa mantido por Teerã, afirmaram hoje agências de notícias russas, que atribuíram a informação a uma fonte que pediu anonimato. O governo iraniano é pressionado para encerrar seu programa nuclear. O processo de enriquecimento de urânio pode ser usado tanto para a fabricação de energia quanto para a produção de armas. Teerã afirma ter apenas fins pacíficos, mas vários países, entre eles Estados Unidos e Israel, dizem que o país persa possui um programa secreto para produzir armas.

AE, Agencia Estado

01 de outubro de 2009 | 13h02

O Irã manteve um encontro hoje, em Genebra, com seis potências - os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança (CS) da Organização das Nações Unidas (ONU), EUA, Grã-Bretanha, Rússia, França e China, mais a Alemanha, o chamado "sexteto" - para discutir seu programa nuclear. Não houve grandes avanços nas conversas, mas as partes devem manter uma nova reunião sobre o tema ainda em outubro, segundo uma agência estatal iraniana. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.