Rússia pode restringir combustível nuclear ao Irã

A Rússia informou o Irã que não irá liberar combustível nuclear para a quase completa indústria de Bushehr do país, a não ser que Teerã suspenda seu programa de enriquecimento de urânio, como requisitado pelo Conselho de Segurança da ONU.O ultimato foi dado em Moscou por Igor Ivanov, representante russo no Conselho de Segurança, para Ali Hosseini Tash, chefe das negociações nucleares iraniano, informaram fontes ligadas ao governo russo em condição de anonimato.Por anos, o presidente americano, George W. Bush, vinha pressionando seu colega russo, Vladimir Putin, para que a Rússia cessasse o fornecimento de combustível para a construção do reator nuclear do Irã. Entretanto, até então Putin resistia aos apelos dos EUA.Recentemente, Moscou e Teerã se engajaram em um argumento em defesa do programa nuclear iraniano, contra as sanções impostas, defendendo a necessidade e o direito do país de comercializar livremente."Consideramos isso (restrição ao Irã) uma importante decisão dos russos", disse uma autoridade importante da Europa. "Isso mostra que nossos desentendimentos com os russos sobre os perigos do programa nuclear são táticos. Fundamentalmente, os russos não querer um Irã nuclear".Mas autoridades americanas também tentaram criar um incentivo comercial para a Rússia colocar pressão no Irã.A agência de energia atômica russa, conhecida como Rosatom, tem interesse em participar mais do mercado de energia nuclear mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.