Rússia prendeu 14.000 envolvidos em crime organizado

A Rússia prendeu este ano 14.000 líderes e membros de grupos de crime organizado, informou hoje o chefe do serviço de segurança pública do país. De acordo com a agência de notícias Interfax, o coronel Alexander Chekalin disse, em uma conferência realizada em Vologda para chefes de polícia do centro e do noroeste do país, que os detidos foram acusados por um total de 30.000 crimes. O crime organizado e a corrupção no governo são dois dos mais graves problemas enfrentados pelas autoridades russas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.