Rússia prepara simulação de guerra nuclear

As forças nucleares da Rússia preparam-se para realizar as maiores manobras militares das últimas duas décadas, diz a imprensa local. O exercício envolverá o disparo de mísseis e vôos de dezenas de bombardeiros, numa simulação maciça de uma guerra nuclear total. O presidente Vladimir Putin deverá supervisionar as manobras em pessoa. O exercício aparentemente destina-se a mostrar à população o renascimento do poderio militar russo, às vésperas das eleições de março.O jornal econômico Kommersant disse que a manobra está marcada para meados de fevereiro, e será muito parecida com a simulação realizada pela União Soviética em 1982, batizada de ?guerra nuclear de sete horas?.As informações oficiais sobre as manobras ainda não poucas. O general Nikolai Solovtsov, chefe da Forças de Mísseis Estratégicos, foi citado pela agência Interfax-Militar dizendo que o exercício envolverá o lançamento de diversos mísseis balísticos intercontinentais, mas não deu mais detalhes. Um porta-voz do Ministério da Defesa absteve-se de fazer comentários.O Kommersant diz que as manobras envolverão o disparo de mísseis de cruzeiro sobre o Atlântico Norte por aviões Tu-160. Analistas descrevem o exercício como uma simulação de ataque aos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.