Rússia propõe aos EUA pacto sobre escudo antimíssil

Moscou pode parar produção de armas se Washington desistir de projeto

AP, AFP E REUTERS, O Estadao de S.Paulo

20 de dezembro de 2008 | 00h00

O governo russo afirmou ontem que suspenderá o desenvolvimento de algumas armas estratégicas se os EUA desistirem de instalar um escudo antimíssil no Leste Europeu. A proposta pode indicar, segundo analistas, que Moscou está se esforçando para tentar construir laços mais fortes com a próximo governo americano. No entanto, a proposta também pode refletir as dificuldades que o governo russo vem enfrentando para financiar seus programas militares em tempos de crise."Se os americanos desistirem de seus planos na terceira região de posicionamento (Polônia e República Checa) e de outros elementos do sistema de defesa antimíssil, então vamos responder de maneira adequada", afirmou o general Nikolai Solovtsov, comandante das forças estratégicas da Rússia. Segundo o general, se os EUA cederem, o Kremlin não precisará "de uma série de programas caros"."Hoje em dia não temos fundamentos ideológicos para um confronto", disse Solovtsov. "Se colocamos em prática planos de desenvolvimento das forças estratégicas russas, não é nossa intenção meter medo em ninguém - só agimos de acordo com a realidade." As declarações foram vistas como um sinal de esperança por parte do Kremlin de que o futuro presidente americano, Barack Obama, possa reverter o plano do governo de George W. Bush de instalar um escudo antimíssil na Polônia e na República Checa.Na quarta-feira, o general afirmou que a Rússia pretende modernizar seus mísseis balísticos intercontinentais para proteger-se de alguns componentes - instalados no espaço - do sistema de defesa antimísseis dos EUA. O presidente russo, Dmitri Medvedev, também chegou a comentar que seu governo estava estudando novas armas que possam passar por qualquer tipo de escudo desenvolvido nos próximos 50 anos.Os EUA fecharam acordos para a instalação de dez interceptadores na Polônia e de um radar na República Checa. Washington garante que seu escudo tem como objetivo evitar ataques de países como Irã e Coréia do Norte. Mas Moscou vê o sistema como uma ameaça a seu território e à sua soberania na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.