Rússia propõe venda de armas à Bolívia

A Rússia tentará vender radares, mísseis, armamentos e um avião presidencial à Bolívia, além de fornecer crédito para o país sul-americano realizar essas aquisições, se o governo boliviano o solicitar, disse o embaixador russo Leonid Golubev.

AE-AP, Agência Estado

15 de abril de 2010 | 20h52

O diplomata antecipou hoje que uma missão boliviana chefiada pelo ministro de Finanças, Luis Arce, estará na Rússia na última semana de abril para fechar acordos.

Golubev disse que o governo da Bolívia não pediu para comprar os armamentos e nem cooperação na área nuclear, mas se fizer isso, a Rússia "está disposta a fornecer mísseis defensivos e apoiar a construção de uma usina nuclear" para fins pacíficos.

No ano passado, Moscou anunciou um crédito de US$ 100 milhões à Bolívia, para a compra de um avião presidencial Antonov e para reposição de material bélico às Forças Armadas.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaBolíviaarmasvenda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.