Rússia: Putin diz que poderá perdoar Khodorkovsky

O primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta quinta-feira que considerará o perdão para o ex-magnata Mikhail Khodorkovsky, um tycoon da indústria petrolífera que caiu em desgraça na época em que Putin era presidente, a partir do final dos anos 1990 e na década passada. Putin afirmou que só fará isso, contudo, se for eleito presidente em 2012 e se Khodorkovsky pedir perdão. Khodorkovsky foi proprietário da Yukos, maior petrolífera privada russa na década de 1990.

AE, Agência Estado

15 de dezembro de 2011 | 17h17

"Libertar Khodorkovsky é um direito do presidente. Para que o perdão seja dado, Khodoskovsky teria que escrever um apelo pedindo perdão e efetivamente assumir a culpa, o que ele não fez até agora. Mas se ele escrevê-lo, o perdão será possível por lei", disse Putin.

Mikhail Prokhorov, o magnata russo que é dono do time de basquete de Nova Jersey (EUA), também concorre à presidência russa. Ele disse hoje que se for eleito presidente seu primeiro ato será perdoar Khodorkovsky.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.