Rússia quer alterar tom de resolução da ONU

Proposta russa prevê que a Organização da Aviação Civil Internacional assuma a liderança das operações

AE, Agência Estado

21 de julho de 2014 | 00h40

O embaixador da Rússia para a Organização das Nações Unidas (ONU), Vitaly Churkin, disse que o governo de Moscou ainda possui reservas sobre o tom da resolução que demanda o acesso internacional ao local da queda do avião da Malaysia Airlines na Ucrânia.

Churkin disse que há uma preocupação de que o texto "não reflete precisamente a necessidade por uma investigação imparcial e internacional". O embaixador disse que a proposta russa prevê que a Organização da Aviação Civil Internacional, uma agência sob o comando da ONU, tome a liderança das operações.

Mais cedo, a ministra de Relações Exteriores da Austrália, Julie Bishop, levantou a possibilidade de uma votação urgente sobre a resolução e disse esperar que os 15 países do conselho apoiem a proposta. A Rússia possui poder de veto. A resolução da Austrália agradece a disposição da Organização da Aviação Civil Internacional de enviar uma equipe para ajudar nas investigações. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniarússiaonu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.