Rússia ratifica tratado de redução de armas atômicas com os EUA

Novo Start passa a valer quando documentos forem trocados por representantes dos dois países

Agência Estado

28 de janeiro de 2011 | 11h35

MOSCOU - O presidente da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou nesta sexta-feira, 28, que ratificou o novo tratado de redução de armas nucleares fechado entre o país e os EUA. O documento já foi aprovado pelas duas Casas do Parlamento russo. O Legislativo dos EUA também já deu seu aval ao projeto.

 

"Assinei a ratificação do documento do Tratado Estratégico de Redução de Armas (Start, na sigla em inglês)", afirmou Medvedev, durante um encontro com importantes funcionários do setor de segurança, em declaração veiculada pela televisão estatal.

 

O presidente disse que o tratado entrará em vigor assim que os dois lados trocarem os documentos ratificados. "Eu acho que nossos ministros de Relações Exteriores podem fazer isso em algum de seus próximos encontros", comentou, acrescentando que isso deve ocorrer em breve.

 

A agência de notícias ITAR-TASS citou fontes segundo as quais a troca pode ser feita pelo ministro das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, e pela secretária de Estado americana, Hillary Clinton, na Conferência de Segurança em Munique (Alemanha), no mês que vem.

 

O novo Start, o primeiro pacto entre os ex-inimigos da Guerra Fria em 20 anos, prevê uma redução de 30% no número de ogivas nucleares, limitando para 700 o número de mísseis de longo alcance e bombardeiros pesados que cada um dos dois países pode possuir. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAarmasreduçãotratadoStart

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.