Rússia reclama de postura de estrangeiros contra Assad

O porta-voz da Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Alexander Lukashevich, afirmou nesta quinta-feira que qualquer ajuda estrangeira contra o regime do presidente sírio, Bashar Assad, configura uma "grave violação" dos princípios básicos do direito internacional. Ele acrescentou que a recusa da oposição em manter negociações com Assad "reforçaria as posições dos extremistas".

AE, Agência Estado

15 de novembro de 2012 | 13h57

"Promessas estão sendo feitas por um número de governos para fornecer uma quantidade enorme de armas modernas", disse o porta-voz a repórteres. "Ajuda externa à oposição em uma batalha armada contra um governo legítimo é uma grave violação das normas fundamentais de direito internacional".

Na terça-feira, a França se tornou a primeira nação ocidental a reconhecer a nova liderança de oposição síria como o único representante legítimo do povo sírio.

Junto com a China, a Rússia tem agido para vetar sanções contra a Síria no Conselho de Segurança das Organização das Nações Unidas (ONU). As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.