Rússia reconhece oficialmente governo rebelde na Líbia

País havia se mantido neutro durante intervenção da Otan nos últimos meses

Agência Estado

01 Setembro 2011 | 04h15

MOSCOU - O governo russo reconheceu oficialmente nesta quinta-feira o Conselho Nacional de Transição (CNT) como autoridade legítima da Líbia. A decisão foi tomada de movimentos similares feitos pelos EUA e vários outros países.

 

Veja também:

TWITTER: Leia e siga nossos enviados à região

OPINE: Onde se esconde Muamar Kadafi?

ESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia

ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi

 

"A Federação russa reconhece o Conselho Nacional de Transição como única autoridade líbia e apoia seu programa de reformas, que inclui o desenvolvimento de nova constituição, realização de eleições gerais e formação de um novo governo", disse um comunicado do Ministério das Relações Exteriores.

 

 

O anúncio russo surge também no mesmo dia em que a França sedia conferência com vários países para traçar planos de reconstrução da Líbia pós-Kadafi.

Moscou se absteve da resolução da ONU de criar uma zona de exclusão na Líbia, a qual permitiu que uma ação militar ocidental fosse aplicada contra o ditador Muamar Kadafi.

 

Além disso, o governo russo mostrou-se várias vezes descontente com as ações da Otan, acusando-a de gerar um guerra civil no país.

 

A mudança de postura de Moscou possivelmente está relacionada ao risco de o país perder bilhões de dólares na venda de armas e contratos de energia na Líbia. Os rebeldes já indicaram que darão prioridade aos países que os têm ajudado na derrubada de Kadafi.

 

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.