Rússia rejeita acordo 'precipitado' com EUA sobre míssil

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, descartou qualquer acordo "precipitado" com os Estados Unidos sobre o uso de mísseis, após o governo Barack Obama decidir cancelar um projeto de escudo antimísseis, do então presidente George W. Bush, no Leste Europeu. A declaração de Medvedev foi divulgada por agências de notícias russas.

AE, Agencia Estado

18 de setembro de 2009 | 15h23

"Se nossos parceiros ouvem algumas de nossas preocupações, nós também estaremos atentos às deles", disse Medvedev, em entrevista à imprensa suíça, antes de uma visita ao país europeu na semana que vem. "Isso não significa compromissos nem acordos primitivos", acrescentou ele, quando questionado se Moscou fez alguma concessão para obter o recuo dos EUA.

Obama anunciou ontem a reformulação no programa antimísseis, que anteriormente planejava instalações militares dos EUA na República Checa e na Polônia. O projeto era foco de forte divergência entre Washington e Moscou. O governo russo considerava a iniciativa uma ameaça ao país, apesar de os norte-americanos alegarem que o único alvo era o programa de mísseis balísticos do Irã. Após o anúncio de Obama, uma fonte militar russa disse que o país não deve mais instalar mísseis perto da fronteira polonesa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAacordomísseis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.