Rússia rejeita explicação dos EUA sobre vôo de espionagem

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Ivanov, rejeitou a explicação dada pelo governo dos Estados Unidos para os vôos de aviões-espiões norte-americanos U-2 sobre a República da Geórgia. No sábado, a Força Aérea russa enviou dois caças para interceptar um avião U-2 que estava sobrevoando a Geórgia perto da fronteira da Rússia.O governo russo entregou uma nota de protesto à embaixada norte-americana em Moscou, acusando os EUA de "táticas da Guerra Fria"."Nós pedimos que os EUA explicassem a necessidade desses vôos. Os EUA disseram que esses vôos são necessários para o combate ao terrorismo em território georgiano. Nós não podemos aceitar essas explicações e não vamos aceitá-las", avisou Ivanov, citado pela agência de notícias Itar-Tass.Em Washington, um diplomata dos EUA disse, sob condição de anonimato, que o governo norte-americano havia informado Moscou previamente sobre os planos para vôos dos aviões U-2 sobre a Geórgia e o Azerbaijão. O diplomata alega que os aviões passaram longe da fronteira com a Rússia. Moscou, no entanto, reclama que a aeronave de espionagem passou a 20 ou 30 quilômetros de seu território.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.