Misha Japaridze/AP
Misha Japaridze/AP

Rússia revisará 45 mil leis aprovadas na época da União Soviética

Medidas que demonstrarem 'atualidade' serão conservadas; outras podem receber emendas

Efe

17 de janeiro de 2012 | 16h59

MOSCOU - O Ministério da Justiça da Rússia revisará 45 mil leis aprovadas pelas autoridades da extinta União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) para comprovar sua vigência.

 

"A legislação soviética se comprometia a defender a classe trabalhadora. Certamente nas leis mais antigas há muito bom senso", afirmou nesta terça-feira Victor Yevtukhov, vice-ministro de Justiça, ao jornal Rossiyskaya Gazeta.

 

As leis que demonstrarem sua atualidade serão conservadas, enquanto outras poderão receber emendas para serem adaptadas aos novos tempos, principalmente em relação à simplificação de sua aplicação. O presidente russo, Dmitri Medvedev, pediu o arquivamento das leis obsoletas o mais rápido possível, para o qual o Ministério contará com as autoridades regionais.

 

Entre outras existe uma ata sobre letras de câmbio de 1937 de Mikhail Kalinin, um dos principais dirigentes soviéticos durante a primeira metade de século. Há também uma lei aprovada durante a "perestroika" de Mikhail Gorbachev (1988) em virtude da qual uma pessoa pode ser multada por passear com cachorro no parque.

 

Medvedev, advogado de formação, criou o termo "niilismo jurídico" para explicar a falta de respeito à lei, tanto pelas autoridades quanto pelos russos. Um dos objetivos da campanha de revisão legislativa é reduzir a burocracia que desacelera o desenvolvimento socioeconômico do país, principalmente nas regiões.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.