Rússia tem 20 mil homens na fronteira da Ucrânia, diz Otan

Aliança militar está preocupada com a possibilidade de Moscou usar uma missão humanitária como pretexto para o envio de tropas

O Estado de S. Paulo

06 de agosto de 2014 | 07h34

A Rússia reuniu cerca de 20 mil soldados na fronteira leste da Ucrânia e pode usar a desculpa de uma missão humanitária ou de manutenção da paz para enviá-los ao território ucraniano, disse a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em comunicado nesta quarta-feira, 06.

"Nós não vamos adivinhar a intenção da Rússia, mas podemos ver o que a Rússia está fazendo no terreno --e isso é motivo de grande preocupação. A Rússia reuniu cerca de 20.000 tropas prontas para o combate na fronteira leste da Ucrânia", disse a porta-voz da Otan Oana Lungescu em comunicado.

"A recente atividade militar russa aumenta ainda mais a tensão da situação e prejudica os esforços em busca de uma solução diplomática para a crise. Essa é uma situação perigosa."

O comunicado da Otan afirma ainda que a aliança militar está preocupada que Moscou possa usar "o pretexto de uma missão humanitária ou de manutenção da paz como desculpa para enviar tropas para o leste da Ucrânia". / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
OTANRUSSIAUCRANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.