Rússia testa mísseis em meio à tensão com EUA

Por mar, ar e terra, a Rússia lançou nesta sexta-feira uma bateria de teste de mísseis que sublinhou a força de suas forças balísticas em meio a uma crescente tensão com os Estados Unidos envolvendo um escudo de defesa antimísseis. Os testes ocorreram no momento em que um alto oficial do Ministério da Defesa acusou a administração do presidente norte-americano George W. Bush de se engajar numa retórica "anti-Rússia" e basear sua proposta de um sistema nacional de defesa antimísseis em "pura fantasia". Os lançamentos também foram realizados poucos dias antes de uma planejada visita do chefe da Otan, cuja expansão para o oriente preocupa o Kremlin. As Forças Armadas da Rússia lançaram um míssil balístico intercontinental Topol da base de Plesetsk, no noroeste russo, e um míssil balístico de tipo não especificado de um submarino no mar de Barents, na costa norte do país. Ambos atingiram seus alvos num teste de alcance na Península de Kamchatka, a cerca de 7.000 quilômetros de distância, no extremo oriente da Rússia, disseram oficiais. Mais tarde, notícias de imprensa deram conta que bombardeiros da Força Aérea lançaram em teste um míssil estratégico e dois táticos no sul da Rússia. Mísseis estratégicos são geralmente capazes de transportar ogivas nucleares e os mísseis táticos muitas vezes também têm essa capacidade, mas em escala menor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.