Rússia testa novo sistema antimíssil balístico

A Rússia testou com sucesso um moderno sistema antimísseis balísticos. Um analista qualificou a ação russa como uma tentativa de resposta, por parte de Moscou, à retirada dos Estados Unidos do Tratado Antimísseis Balísticos, conhecido pelas iniciais ABM. O teste do sistema, capaz de interceptar e destruir outros mísseis, tinha como objetivo confirmar que ele está em condições de uso, disse um porta-voz militar que pediu para não ser identificado.De acordo com a fonte, o teste do sistema antimísseis foi impecável. O ensaio ocorreu às 11h locais de hoje no campo de testes de Sary-Shagan, na ex-república soviética do Casaquistão. Segundo a agência de notícias Interfax, o míssil usado no teste de hoje foi um A-135, com o qual o Exército soviético era armado até o início da década de 50.O ministro da Defesa Sergei Ivanov comunicou ao presidente Vladimir Putin o resultado do teste, prosseguiu a Interfax. "O míssil atingiu seu alvo com exatidão durante o treinamento", disse Ivanov, citado pela Interfax, ao presidente russo. Em 2002, quando os EUA anunciaram que se retirariam do Tratado ABM para desenvolver um escudo contra mísseis nucleares, a Rússia reagiu calmamente.Desde então, Moscou tem reclamado da intenção de Washington de desenvolver novas armas nucleares com baixa carga explosiva. No mês passado, Putin anunciou que a Rússia desenvolveria um novo sistema de mísseis jamais igualado por nenhuma outra potência nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.