Efe
Efe

Rússia vai continuar vendendo armas para a Síria

País disse que respeitará suas obrigações contratuais enquanto não houver restrições

FILIPE DOMINGUES, Agência Estado

13 de novembro de 2011 | 19h34

MOSCOU - A Rússia vai continuar exportando armas para a Síria, já que nenhuma decisão internacional foi tomada sobre a questão, afirmou neste domingo, 13, o vice-diretor do Serviço Federal Russo de Cooperação Militar e Técnica, Viacheslav Dzirkaln. Segundo a agência de notícias Interfax, Dzirkaln afirmou no Dubai Air Show que "como não há restrições sobre entregas de armas para a Síria, a Rússia respeitará suas obrigações contratuais com o país".

Em agosto, a Rússia já havia afirmado que continuaria enviando armas para a Síria, ignorando pedidos da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, para que países que ainda negociam com a Síria "aderissem ao lado certo da história".

A pressão internacional sobre o presidente sírio Bashar al-Assad é crescente, pois a violenta repressão aos dissidentes já matou pelo menos 3,5 mil pessoas no país, segundo estimativas das Nações Unidas.

As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
RússiaSíriaarmas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.