Tim Brakemeier/Efe
Tim Brakemeier/Efe

Rússia vai garantir segurança de Yanukovich, dizem agências de notícias

Presidente ucraniano deposto pediu às autoridades russas proteção contra 'extremistas'

O Estado de S. Paulo,

27 Fevereiro 2014 | 07h53

MOSCOU - A Rússia aceitou o pedido do presidente deposto da Ucrânia, Viktor Yanukovich, de ter garantida sua segurança pessoal em território russo, informou nesta quinta-feira, 27, uma fonte próxima às autoridades russas, que deixou a entender que Yanukovich já estaria na Rússia.

"Sobre o pedido de Yanukovich às autoridades russas de lhe garantir segurança pessoal, informamos que esse pedido será satisfeito em território russo", disse um funcionário do governo, citado por agências de notícias russas.

Yanukovich foi deposto após assinar um acordo de paz com líderes da oposição que pediam eleições antecipadas e mudanças na Constituição do país.

O presidente deposto pediu proteção contra "extremistas" nesta quinta-feira após a emissora RBK afirmar que ele tinha sido visto em um hotel de Moscou. Yanukovich fugiu de Kiev, capital da Ucrânia, na semana passada e desde sábado 22 não foi visto em público.

Segundo a RBK, o presidente deposto está, junto com outros aliados, em um hotel controlado pela administradora de imóveis presidenciais.

Yanukovich afirmou, em comunicado, que ainda se considera o presidente legítimo da Ucrânia. Mesmo após potências do Ocidente reconhecerem o novo governo ucraniano, a Rússia ainda considera o governo Yanukovich.

Pessoas em algumas regiões do país dominadas por etnias russas não estão dispostas a aceitar um novo governo eleito por "uma multidão em uma praça", disse Yanukovich, referindo-se à Praça da Independência, no centro de Kiev, onde os manifestantes permanecem reunidos e têm escolhido os integrantes da nova administração. "Está ficando claro que a população no sudeste da Ucrânia e na Crimeia não aceitam a anarquia e a falta de lei no país", completou./ EFE e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.