Rússia vai impor sanções equivalentes às dos EUA

A Rússia vai adotar sanções equivalentes às que foi submetida pelo Ocidente nos últimos dias, mas continuará pregando a cooperação, afirmou hoje o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, segundo a agência de notícias russa Interfax.

Agência Estado

21 de março de 2014 | 11h53

As palavras do porta-voz contrariam comentários feitos mais cedo pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, de que Moscou deve "evitar tomar medidas retaliatórias" contra os EUA em resposta às sanções impostas a aliados de Putin e outras autoridades russas de alto escalão.

Ontem, os EUA e a União Europeia anunciaram uma nova rodada de sanções contra a Rússia, incluindo desta vez várias pessoas do círculo íntimo de Putin. Moscou, por sua vez, anunciou uma lista própria de sanções contra autoridades norte-americanas.

"Não estamos buscando um confronto e não somos o motivo por trás dessa troca de sanções", disse Peskov. "Lamentamos que nossos parceiros recorram a tais sanções e nós as consideramos absolutamente inaceitáveis."

Peskov também criticou as agências de classificação de risco pela falta de objetividade em avaliações da Rússia. Entre ontem e hoje, a Standard & Poor''s e a Fitch rebaixaram a perspectiva dos ratings russos de "estável" para "negativa". Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaEUAsanções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.