Rússia venderá armas para o Irã

Os ministros da Defesa do Irã e da Rússia assinaram hoje acordos de venda e compra de armas, enterrando um entendimento secreto entre Washington e Moscou de não fornecer armamentos a Teerã.Os dois ministros também expressaram sua solidariedade à aliança de oposição que atua no norte do Afeganistão e que luta contra a milícia Taleban. As duas nações insistiram, no entanto, na necessidade de uma aprovação da ONU antes de qualquer retaliação militar aos ataques terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos.O Afeganistão, onde o suposto terrorista Osama bin Laden possuiu sua base, deverá ser um alvo. "Se isso ocorrer com o consentimento da comunidade internacional e das Nações Unidas, então, claro, apoiaremos tal ação", afirmou o ministro da Defesa do Irã, Ali Shamkhani, segundo a agência de notícias russa Interfax.Com relação a Israel, o ministro iraniano considerou o país uma "universidade de terroristas" sob a administração do primeiro-ministro Ariel Sharon, informou a agência.Shamkhani chegou a Moscou hoje para uma visita de cinco dias, quando formalizará um acordo de armas acertado durante a presença na capital russa do presidente iraniano, Mohammad Khatami, em março deste ano.O acordo de Moscou para fornecer ao Irã cerca de US$ 7 bilhões em armamentos nos próximos anos cancela um acordo secreto entre o ex-premier russo Viktor Chenomyrdin e o então vice-presidente dos EUA AL Gore para barrar qualquer venda de armas a Teerã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.