Russo acusado de matar espião sai candidato

Se eleito deputado, Lugovoi, suspeito da morte de Litvinenko, terá imunidade

AP E EFE, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2018 | 00h00

Andrei Lugovoi, acusado pelo governo britânico de ter envenenado o ex-agente da KGB Alexander Litvinenko com polônio-210, em Londres, em novembro de 2006, foi escolhido ontem como o segundo principal candidato do Partido Liberal Democrata para disputar as eleições parlamentares na Rússia, em 2 de dezembro.Caso seja eleito, ele obterá imunidade parlamentar.Lugovoi, que nega as acusações, afirmou que foram os acontecimentos dos últimos dez meses o levaram à buscar a vida política. "Foi uma provocação vil, uma mentira nojenta que prejudicou tanto a Rússia quanto a mim. Acabei me tornando o centro de uma disputa política internacional", disse Lugovoi, que também foi agente do serviço secreto soviético. Após a acusação formal do governo britânico, em maio, as relações entre Londres e Moscou deterioraram-se significativamente. Os britânicos querem a extradição de Lugovoi, mas os russos alegam que isso é proibido pela Constituição do país. Em julho, a Grã-Bretanha expulsou quatro diplomatas russos e o Kremlin retaliou, ordenando a saída de quatro representantes britânicos.Na entrevista coletiva de ontem, Lugovoi chegou a brincar que gostaria de ser presidente da Rússia. "Assim como qualquer cidadão, gostaria de ser presidente." Segundo pesquisas divulgadas na semana passada, o Partido Liberal Democrata, de cunho nacionalista, tem 6% das intenções de voto. A lei russa exige que um partido tenha pelo menos 7% dos votos para que tenha bancada no Parlamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.