Russo é acusado de jogar gêmeas de 8 anos pela janela

Um militar russo foi acusado por tentativa de homicídio por supostamente ter jogado as gêmeas de oito anos de sua companheira do oitavo andar do prédio em que eles viviam, segundo autoridades. As meninas sobreviveram à queda. Uma permanece na unidade de terapia intensiva, enquanto a outra está hospitalizada com ferimentos menos graves, segundo o Comitê Investigativo da Promotoria Geral.

AE-AP, Agencia Estado

13 Novembro 2009 | 14h03

O destino das duas garotas causou expectativa e grande cobertura na mídia russa. Reportagens afirmam que elas sobreviveram pois árvores amorteceram a queda. Segundo a RIA Novosti, um médico afirmou que pelo menos uma das meninas dormia quando foi arremessada.

O principal órgão investigativo da Rússia afirmou que o capitão Nikolai Zakharkin, de 31 anos, foi preso. Segundo investigadores, ele atacou as garotas ontem de manhã em razão de sua mulher ter voltado tarde para casa na noite anterior, deixando-o furioso e com ciúmes.

Antes de as garotas serem atacadas, o militar enviou uma mensagem para sua mulher: "Você deveria se despedir de Dasha e Katya." Posteriormente, Zakharkin negou ter atirado as garotas pela janela, segundo a agência RIA Novosti.

Mais conteúdo sobre:
Rússia militar gêmeas janela

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.