Russo: Não há evidência s/ação de terceiros em morte

A polícia britânica informou neste domingo não ter encontrado evidências que sugiram o envolvimento de terceiros na morte ainda inexplicada do bilionário russo Boris Berezovsky, cujo corpo foi encontrado ontem no banheiro de sua casa nos arredores de Londres.

AE, Agência Estado

24 de março de 2013 | 15h00

Segundo policiais, um funcionário de Berezovsky declarou ter forçado a abertura da porta do cômodo onde o patrão foi encontrado após chamar uma ambulância. A morte de Berezovsky foi pronunciada por um paramédico.

A polícia afirma que seria errado especular sobre a causa da morte do magnata até que uma autópsia seja realizada.

Berezovsky era um dos "oligarcas russos" que enriqueceram rapidamente na onda de privatizações que se seguiu ao colapso da União Soviética, em 1991. Formado em matemática e membro da Academia de Ciências da Rússia, ele enriqueceu vendendo carros Mercedes importados para o país e depois tornou-se acionista majoritário da rede de televisão ORT, a maior do país, e da empresa de petróleo Sibneft. As informações são da Associated Press e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoBerezovsky

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.