Russo suspeito de vender material radioativo é preso

As autoridades ucranianas prenderam mais um russo - o terceiro em um mês - por suposta tentativa de vender material radioativo, informa a imprensa local. Este é o terceiro russo a ser preso em um mês pelas autoridades ucranianas. A polícia deteve um russo e um número desconhecido de "moradores desempregados" da cidade de Pavlohrad (sudeste da Ucrânia), depois de eles terem supostamente tentado vender 16 gramas de estrôncio-90 e plutônio-239, informou a agência de notícias Interfax. Em grandes quantidades, o plutônio-239 é usado em armas nucleares. O estrôncio-90 pode ser usado para vários fins, incluindo as pilhas nucleares. A polícia de Pavlohrad não estava disponível para comentários. As autoridades da cidade tomaram as medidas necessárias para prevenir de possíveis perigos a população local, de cerca de 110 mil habitantes. Segundo os especialistas, os níveis de radiação onde o contêiner foi encontrado ultrapassaram em 40 vezes os patamares normais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.