Russos afirmam ter encontrado armas químicas de rebeldes sírios

Militares dizem que cloro e componentes para a produção de gás mostarda estavam em laboratório na cidade de Duma

O Estado de S.Paulo

17 Abril 2018 | 15h47

BEIRUTE - Militares russos afirmam ter encontrado estoques de armas químicas dos rebeldes sírios na cidade atingida pelo ataque com gás tóxico do dia 7 de abril. Alexander Rodionov, da unidade militar russa de proteção a armas químicas, disse nesta terça-feira, 17, que especialistas encontraram cloro e componentes para a produção de gás mostarda em um laboratório rebelde de Duma.

Ativistas culpam o governo sírio pelo ataque químico, que matou ao menos 40 pessoas. Segundo Rodinov, a lata encontrada com cloro é semelhante à das imagens divulgadas pelos ativistas. O ataque químico gerou retaliação dos Estados Unidos, França e Grã-Bretanha, que lançaram mísseis contra o território da Síria no sábado, 14. Moscou, aliada do presidente Bashar al-Assad, acusa os rebeldes de fingirem um ataque com a assistência dos britânicos. A Grã-Bretanha rejeita a alegação. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.