Yana Lapikova/RIA Novosti/AP
Yana Lapikova/RIA Novosti/AP

Russos pedem que Putin deixe a política no site do premiê

Página onde programa eleitoral foi lançado é inundada por críticas ao governo de Moscou

Efe

12 de janeiro de 2012 | 15h11

MOSCOU - O site onde foi publicado o programa eleitoral do primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, que disputará as eleições para a presidência em março, foi inundado nesta quinta-feira, 12, por pedidos para que o premiê deixe a política feitos por opositores.

 

"Abandone a política, por favor. É evidente que o poder é uma droga, mas esta seria uma decisão digna", escreveu um internauta na página (www.putin2012.ru), recebendo o apoio de 54% dos eleitores. Outra pessoa pede a Putin que desista da candidatura, pois "sua decisão de dirigir o país o impede de crescer" e só garante que se mantenha "uma estagnação corrupta", de acordo com a agência Interfax.

 

A usuária Svetlana Sorokina pede para o líder russo deixar o cargo antes que a situação tome um rumo revolucionário, em referência aos protestos antigovernamentais que explodiram após as denúncias de fraude nas eleições legislativas de dezembro.

 

Estes comentários lideraram o ranking do site de Putin durante as primeiras horas em que a página ficou no ar, mas depois deram lugar a pedidos para que o premiê participe de debates eleitorais, proposta que foi descartada nesta quinta-feira por seu porta-voz.

 

Programa e eleições

 

Em seu programa eleitoral, Putin promete um maior controle social sobre a gestão do governo, em particular nos assuntos mais propensos à corrupção como a polícia, a construção de estradas, casas e compras públicas.

 

Segundo as pesquisas, Putin conta com o apoio majoritário unicamente entre as mulheres, os habitantes do campo, a terceira idade e os russos com menor escolaridade de estudo. Entre os cidadãos de meia idade, os moscovitas, os russos com mais renda e educação, a intenção de voto está abaixo dos 40%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.