Russos protestam contra Gazprom em São Petersburgo

Cerca de 3 mil russos fizeram uma manifestação neste sábado, em São Petersburgo, contra os planos da gigante estatal de energia Gazprom de construir um enorme prédio na antiga capital imperial.

AE, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 19h03

Em setembro, autoridades aprovaram a construção de uma torre da Gazprom de 403 metros, que ficaria no centro histórico da cidade fundada pelo czar Pedro, o Grande, em 1703.

"Eu defendi a cidade das bombas inimigas durante o cerco, e agora tenho que defendê-la de nossos próprios compatriotas," disse Lyudmila Iliashova, uma veterana do cerco nazista a São Petersburgo durante a Segunda Guerra Mundial.

O historiador local Lev Lurye disse que o projeto da Gazprom é uma ameaça ao bem preservado centro da cidade, considerado um patrimônio cultural da humanidade pela Unesco.

A Gazprom e autoridades municipais, no entanto, prometeram seguir adiante com o plano, apesar das críticas de residentes, famosas personalidades culturais russas e da própria Unesco, que disse que a cidade poderá ser excluída da lista de patrimônios culturais se a torre for construída.

Defensores do prédio dizem que o projeto irá impulsionar a economia local ao levar para a cidade funcionários da Gazprom, a maior empresa russa. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GazpromRússiaprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.