Ryan busca estabilizar abalada candidatura presidencial de Romney

Em campanha pelo Estado norte-americano de Ohio, onde precisa vencer, o candidato presidencial republicano Mitt Romney pediu apoio de Paul Ryan, seu companheiro de chapa.

Reuters

29 de setembro de 2012 | 15h15

Após 24 dias separados, Romney e Ryan se reuniram em uma pista do aeroporto na terça-feira em meio a reclamações de alguns republicanos de que a campanha se tornou complacente, ao deixar que Ryan, seu mais forte defensor, ficasse fora dos palcos nacionais.

"Uau, esse é um cara excepcional, Paul Ryan", gritou Romney para a multidão. "Isso não é incrível?"

Muitos dos críticos conservadores de Romney concordam com esse comentário.

Semanas antes das eleições gerais de 6 de novembro, Romney está tentando a sorte com o energético congressista, que é admirado por republicanos por suas habilidades financeiras e objetividade.

Mas os esforços poderiam revelar-se insuficientes e tardios. Durante a campanha eleitoral, Paul tornou-se um dos maiores defensores de Romney, com suas apresentações de gráficos e charme populista. O vice, no entanto, não parece estar conseguindo transmitir esse apoio para seu candidato.

(Reportagem Samuel P. Jacobs)

Tudo o que sabemos sobre:
GERALPOLITICARYANROMNEY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.