Sacerdote italiano é libertado nas Filipinas

Depois do resgate de hoje do sacerdote italiano Giuseppe "Beppe" Pierantoni, seqüestrado há seis meses, a presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo, prometeu intensificar a luta contra as quadrilhas de seqüestradores. Pierantoni, de 45 anos, foi libertado depois de ter permanecido no cativeiro desde 17 de outubro do ano passado na província de Zamboanga do Sul por um grupo denominado "Pentágono", que parece ser composto por ex-rebeldes separatistas muçulmanos. O sacerdote foi libertado na cidade costeira de Tungawan, em Mindanao, e passou por uma revisão médica antes de ser levado a Manila.Inspirados pelo êxito do grupo Abu Sayyaf em seus sequestros nos últimos dois anos, um grande número de grupos criminosos e extremistas muçulmanos vem seqüestrando pessoas em todo o país.Hoje, Arroyo ordenou ao exército e à polícia para que intensifiquem suas operações para eliminar as quadrilhas. "Minha ordem de mobilização: nos lhes dêem trégua, aniquilem-nos". Segundo o chefe da polícia nacional, Leandro Mendoza, as forças de segurança capturaram vários membros do "Pentágono" há dois dias, e obtiveram detalhes sobre o paradeiro do sacerdote.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.