Saddam deverá ser enterrado em local secreto no Iraque

O ex-ditador iraquiano Saddam Hussein deverá ser sepultado em um local secreto no Iraque, informou a agência de notícias Reuters neste sábado, 30. Segundo Sami al-Askari, aliado do primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, "o mais provável é que o corpo seja sepultado em um lugar secreto no Iraque".Questionado sobre a possibilidade de o corpo ser entregue à filha de Saddam, Raghd, que está exilada na Jordânia e que queria que seu pai fosse enterrado no Iêmen, ele respondeu, laconicamente: "Não".O ex-ditador foi enforcado por volta das 6 horas deste sábado em Bagdá (1 hora de hoje pelo horário de Brasília). A hora da execução foi combinada entre autoridades iraquianas e americanas. Por volta das 5h30 locais, um clérigo muçulmano chegou ao local para ouvir as últimas palavras do ex-ditador, deposto em abril de 2003 por uma invasão internacional liderada pelos EUA. O local exato da execução de Saddam, que tinha 69 anos, não foi imediatamente divulgado.Neste sábado, a televisão estatal iraquiana levou ao ar imagens de Saddam momentos antes da execução. Nelas, o ex-ditador parecia estar calmo e conversava com o homem mascarado que ajeitava a corda em volta de seu pescoço."Foi muito rápido", disse uma das testemunhas oficiais da execução levadas pelo Estado ao local do enforcamento. "Ele morreu imediatamente". Segundo a fonte, o ex-presidente iraquiano, que estava constrangido, mas não usou o capuz, fez uma breve oração antes de morrer. "Nós ouvimos seu pescoço quebrar", disse al-Askari.ReaçõesPreocupados com a reação que a execução de Saddam poderia provocar na população iraquiana, os EUA avisaram que suas forças militares no Iraque estão preparadas para enfrentar uma eventual onda de violência. ?As forças americanas estão obviamente em alto estado de alerta por causa do ambiente em que atuam no país e também por conta da situação de segurança do momento?, disse um porta-voz do Pentágono. No que parece ser uma rápida resposta à execução de Saddam, um carro-bomba explodiu em uma cidade xiita matando 34 pessoas neste Sábado. De acordo com a polícia de Kufa, local próximo à cidade sagrada de Najaf, 34 pessoas morreram e 58 ficaram feridas após a explosão, que ocorreu em uma área comercial repleta de pessoas antes do período festivo do Eid al-Adha. Segundo os policiais, a multidão matou um homem acusado de participação no atentado. Condenação Na terça-feira, o Tribunal de Apelações do Iraque ratificou a sentença que, em novembro, condenou o ex-ditador à morte por enforcamento. Ele, seu meio-irmão Barzan al-Tikriti e o ex-juiz Awad al-Bandar foram considerados culpados pela morte de 148 xiitas na cidade de Dujail em 1982.Algumas horas antes da execução, um dos advogados de Saddam disse à TV CNN que o ex-ditador havia aceitado seu destino. ?Ele estava até sorrindo. Acho que estará sorrindo quando for executado?, disse Najib al-Nuaimi, que se reuniu com Saddam na sexta.Os dias que se seguiram à confirmação da sentença foram marcados por informações desencontradas sobre a data em que Saddam seria enforcado. A lei iraquiana diz que, em casos como o do ex-ditador, ?a punição deve ser executada dentro de 30 dias partir da data em que o julgamento se tornar final e não apelável?. Assim, o prazo final para o cumprimento da sentença seria 26 de janeiro. Mesmo ontem, a hora da execução demorou a ser confirmada. No fim da tarde, uma alta fonte do governo iraquiano disse à Reuters que ?muitas coisas mudaram nas últimas horas e ele pode ser enforcado esta noite (ontem), mas não é certo?. Algumas autoridades haviam levantado a possibilidade de que a sentença fosse cumprida apenas na semana que vem, após o término do feriado muçulmano de Eid al-Adha, que começa neste sábado. ?Todos os documentos necessários para a execução estão completos e o ex-presidente será executado ao amanhecer (de hoje) ou na quinta-feira, quando acabar a festa de Al-Adha?, afirmou, horas antes do enforcamento, o deputado Sami al- Askari, ligado ao primeiro-ministro iraquiano. Ainda à tarde, o chefe da equipe de advogados do ex-ditador informou que as forças dos EUA haviam transferido a custódia de Saddam para os iraquianos. Segundo analistas, era um indício de que o enforcamento não demoraria muito para ocorrer. Mas outras fontes negaram.Tentativa de anular sentençaNuma última tentativa de evitar o enforcamento, advogados de Saddam entraram à noite com um pedido na Justiça dos EUA para tentar bloquear a transferência da custódia do ex-ditador às autoridades iraquianas. A petição foi negada. Na quinta-feira, segundo Badee Izzat Aref , outro advogado de Saddam, o ex-ditador recebeu a visita de dois de seus três meio-irmãos. De acordo com uma fonte do Ministério da Defesa do Iraque que presenciou o encontro, Saddam teria entregado seu testamento a um dos irmãos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.