Saddam e Bush deveriam promover duelo, diz vice-presidente do Iraque

Saddam Hussein e George W. Bush deveriam resolver suas diferenças num duelo e assim poupar os iraquianos e os americanos dos horrores de uma guerra. A sugestão foi feita hoje pelo vice-presidente iraquiano, Taha Yassin Ramadan. Ele acrescentou que o duelo deveria ocorrer em território neutro com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, como árbitro. "Desta forma estamos salvando os povos americano e iraquiano", disse.Bush acusa Saddam de estocar armas químicas, biológicas e nucleares e de abrigar terroristas - e por isso, segundo o presidente norte-americano, o Iraque deve ser atacado. Ramadan, vestindo uniforme verde oliva e boina preta, fez estas declarações sem dar qualquer sinal de que estava brincando, apesar de repórteres que estavam no local terem percebido uma ponta de ironia em sua voz.Em Washington, o porta-voz da Casa Branca, Ari Fleischer, disse que a oferta do vice-presidente é irresponsável e não merece uma "resposta séria". "Quero lembrar que no passado, o Iraque invadiu seus vizinhos. Não houve duelos, houve invasões, uso de armas de destruição em massa e de meios militares. É assim que o Iraque resolve disputas", afirmou Fleischer.Ramadan também afirmou não estar surpreso com o apoio dos deputados norte-americanos a uma resolução que autorizaria Bush a usar a força contra o Iraque. "Não prestamos atenção a essa questão. Não faz diferença para o Iraque", disse. Ramadan também criticou os esforços dos EUA para adiar a volta dos inspetores de armas da ONU ao Iraque, até que o Conselho de Segurança adote uma nova resolução mais rigorosas do que as existentes, dando aos inspetores amplos poderes e oferecendo apoio militar para que eles realizem seu trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.