Saddam foi torturado por americanos, denuncia advogado

Um advogado jordaniano que diz representar Saddam Hussein disse que o ditador deposto foi submetido a tortura, apesar de uma cópia de uma carta supostamente enviada por Saddam a suas filhas mostrar que ele parecia com o moral alto. Mohammed Rashdan disse ter tido acesso a um relatório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) com data de 21 de janeiro dizendo que Saddam estava bem de saúde, apesar de "alguns ferimentos leves". Não há detalhes sobre esses ferimentos."Essa é uma prova de que o presidente iraquiano foi alvo de violência e tortura física e moral", disse Rashdan. Ele repassou à Associated Press uma cópia do suposto relatório do CICV. O documento traz o nome completo do ex-presidente iraquiano, a data de seu nascimento e suas condições de saúde.O CICV visitou Saddam pelo menos duas vezes. Uma das visitas ocorreu no fim de fevereiro e a outra, no fim de abril. Um porta-voz da delegação do CICV enviada ao Iraque preferiu não comentar o assunto. Rashdan também forneceu à AP uma cópia da carta, sem data, enviada por Saddam, por intermédio do CICV, às suas filhas Raghad e Rana, que atualmente residem em Amã.Diversos parágrafos da missiva foram riscados, restando apenas uma breve mensagem: "Em nome do Deus misericordioso e todo-poderoso, à minha pequena família, à minha grande família. Meu espírito e meu moral estão brilhando com a bênção de Deus, o criador, o supremo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.