Saddam incita iraquianos a partir para a guerrilha

O presidente iraquiano, Saddam Hussein, pediu às tribos iraquianas que se juntem à batalha contra as forças americanas e britânicas, dizendo-lhes como travar uma campanha de guerrilha contra as tropas invasoras. Um comunicado lido na TV iraquiana e atribuído a Saddam pede às tribos iraquianas que "lutem contra o inimigo em todo o lugar em que esteja" sem esperar por ordens de comandantes militares."O inimigo violou nossas terras e agora eles estão violando nossas tribos e famílias", disse o comunicado. "Se vocês lhes causarem algum dano, não importa o quanto seja pequeno, eles fugirão. Não esperem por nossas ordens. Apenas lutem contra eles. Cada um de vocês é um líder militar."Um segundo comunicado, lido mais tarde na TV estatal e novamente atribuído a Saddam, incitava as tropas paramilitares Fedayin a caçar brutalmente o inimigo."Vocês são o povo do sacrifício. Vão atrás deles (os inimigos) e os golpeiem em qualquer lugar que estiverem. Matem e golpeiem em qualquer lugar com determinação", disse o comunicado."Matem-nos. Possa Deus torná-los vitoriosos... então eles perderão seu objetivo... e amaldiçoem seu destino. Matem o inimigo em lugares e ocasiões diferentes.""Seus dias são dias de grande vitória, esperados não apenas pelos iraquianos, mas pelas pessoas boas no mundo inteiro", concluiu o comunicado.Criado em 1995 e sob o comando de Udai Hussein, o filho mais velho de Saddam, a violenta Fedayin tem cerca de 100 mil integrantes, segundo peritos militares.Saddam ofereceu em seu primeiro comunicado de hoje um curso de estratégia militar aos líderes tribais, advertindo-os contra combater de frente as tropas americanas e britânicas e dizendo-lhes para usar táticas de guerrilha."Combatam-nos em pequenos grupos, acertem suas linhas de frente e de retaguarda, então o avanço será contido. E quando eles pararem, ataquem", ensinou. "Se eles fugirem, deixem que partam, não os combatam, mas se pararem em algum lugar, ataquem."As forças anglo-americanas que estão avançando para Bagdá enfrentam firme resistência das forças iraquianas, até mesmo de unidades paramilitares ou de milicianos usando as táticas descritas no comunicado de Saddam. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.