Saddam nega armas proibidas e laços com a Al-Qaeda

Sob interrogatório, o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein negou que seu governo possuísse armas de destruição em massa ou laços com a rede terrorista Al-Qaeda, disse autoridades americanas. Saddam recebeu as primeiras perguntas dos interrogadores com um misto de sarcasmo e desafio, disseram as autoridades, que concordaram em falar sobre o interrogatório apenas se seus nomes não fossem divulgados.O ditador deposto obedeceu a ordens simples, como sentar-se ou levantar, mas deu poucas informações úteis sobre a resistência iraquiana e outros temas. Ele também disse desconhecer o destino de Scott Speicher, piloto da Marinha americana que desapareceu sobre o Iraque durante a guerra de 1991.As negativas de Saddam são exatamente as mesmas que seu governo emitia antes do início da guerra, no primeiro semestre deste ano. Os interrogadores dizem que essas negações são esperadas no início do processo de interrogatório.

Agencia Estado,

15 de dezembro de 2003 | 17h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.