Saddam nega vínculos com a Al-Qaeda

O presidente do Iraque, Saddam Hussein, afirmou que seu regime não tem relações com a organização terrorista Al-Qaeda, nem possui armas de destruição em massa. "Se tivéssemos um relacionamento com a Al-Qaeda e acreditássemos nesse relacionamento, não teríamos vergonha de admiti-lo", disse Saddam em entrevista ao ex-deputado e ex-secretário britânico Tony Benn, concedida domingo em Bagdá. "O Iraque não tem interesse em guerra. Nenhum funcionário ou cidadão comum do Iraque expressou o desejo de ir à guerra", afirmou o presidente.Sobre as acusações de que possui armas de destruição em massa, Saddam disse que "essas armas não vêm em pequenas pílulas que você pode esconder no bolso. São armas de destruição em massa, e é fácil descobrir se o Iraque as tem ou não". Para ele, os EUA estão agindo sob influência de Israel e o objetivo norte-americano e tomar os campos de petróleo iraquianos. "Governos consecutivos dos EUA foram conduzidas a uma via de hostilidade contra o povo da região, incluindo nosso próprio país. O fator mais importante para controlar o petróleo é destruir o Iraque", acrescentou. Saddam disse ainda que os EUA não têm o direito de agir sozinhos e deveriam agir junto com outros países para resolver problemas internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.