Saddam pede ao povo iraquiano união e luta contra EUA

O ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, que atualmente aguarda o momento de sua execução, divulgou nesta quarta-feira, 27, uma carta em que pede aos iraquianos que "permaneçam unidos, sejam tolerantes e evitem o ódio em relação aos demais". Ele disse ainda que está preparado para se tornar um mártir. Saddam divulgou a mensagem um dia depois de a mais alta corte iraquiana ter ratificado sua condenação à morte. Ele foi condenado por ter comandado a execução de 148 xiitas na aldeia de Dujail, em 1982.Em sua nota, o ex-ditador diz que o "povo iraquiano deve lembrar que Deus, o Altíssimo, o escolheu para ser um símbolo de tolerância, coexistência fraternal e anistia". Logo em seguida, Saddam diz que, se for executado, "oferecerei a mim mesmo em sacrifício"."Se o Clemente quer levar meu espírito, este ascenderá para viver com os mártires", continua o ex-ditador na mensagem divulgada nesta quarta-feira por sua equipe de advogados de defesa. "Apesar das dificuldades que enfrentamos antes da revolução e depois, Deus não quis tomar minha vida", concluiu."Vocês conhecem seu irmão e líder como conhecem a própria família de vocês. Ele não se curvou aos tiranos e continuou a ser uma arma contra eles", disse Saddam."Ó grande povo, eu o convoco para conservar os valores que lhe permitiu ser digno de carregar, lado a lado, a fé e a ser a luz da civilização", escreveu. "Sua unidade se levanta contra o perigo de ser tragado pela servidão."JihadSaddam acrescentou: "Ó bravos iraquianos da heróica resistência, ó filhos de uma única nação, direcionem sua inimizade contra os invasores. Não os deixem dividi-los. Vida longa à jihad (guerra santa) e aos mujahedin contra os invasores."O partido Baath, que era liderado por Saddam, chegou ao poder em 1968 após uma sangrenta revolução e manteve-se à frente do país até a invasão norte-americana do Iraque, em março de 2003.No final da mensagem, de três páginas, o ditador iraquiano acrescenta: "Deus é grande, longa vida a nosso povo, longa vida ao Iraque, e longa vida à Palestina".Com a decisão da corte de apelação, Saddam pode ser executado por enforcamento dentro de 30 dias.Matéria ampliada às 17h44

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.