Saddam reúne-se com advogado; rebeldes matam 5 em Bagdá

O ex-ditador iraquiano Saddam Hussein reuniu-se pela primeira vez com um dos membros de sua equipe de defesa, disse o advogado Ziad al-Khasawneh. Em Bagdá, ataques rebeldes mataram três policiais militares e um funcionário do governo. Um estrangeiro também foi morto em um atentado.Al-Khasawneh afirma que a reunião de Saddam com um de seus advogados durou quatro horas. Segundo o defensor do ex-ditador, Saddam Hussein está "com boa saúde, moral alto e muito forte. Ele aprece bem melhor do que em sua última aparição pública, meses atrás". Saddam e 11 de seus principais auxiliares já estão presos há mais de um ano. Segundo o premier do Iraque, Ayad Allawi, o julgamento da cúpula do Partido Baath, que apoiava a ditadura iraquiana, começará na próxima semana.Em Bagdá, homens não-identificados mataram a tiros Qassim Mehawi, vice-chefe do Ministério das Comunicações. Oito dos guarda-costas de Mehawi ficaram feridos e estão internados. No oeste da cidade, uma bomba de beira de estrada explodiu perto de um veículo utilitário. Após a detonação, homens armados abriram fogo contra os sobreviventes, matando um estrangeiro. A nacionalidade das vítimas não foi informada. Outra bomba de beira de estrada causou a morte de três soldados da Guarda Nacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.