Saddam traçou rota de fuga em 1991, diz Mofaz

Na Guerra do Golfo Pérsico, em 1991, o presidente do Iraque, Saddam Hussein já havia feito as malas e negociado seu exílio - Líbia ou Eritréia -, mas então decidiu ficar porque percebeu que não estava em perigo, disse o ministro da Defesa de Israel, Shaul Mofaz, em entrevista publicada nesta sexta-feira.Desta vez - em meio aos pedidos de diversos líderes para queSaddam deixe o Iraque e evite uma possível invasãonorte-americana -, não se sabe se o presidente iraquiano jánegociou algo similar, declarou Mofaz ao Yediot Ahronot.Ele atribui a informação sobre a negociação do exílio na Líbiaou Eritréia em 1991 a uma fonte confiável de fora de Israel. Odado consta de um recente perfil de Saddam elaboradorecentemente em Washington e com o qual Mofaz contribuiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.