Frank Augstein / AP
Frank Augstein / AP

Sadiq Khan, candidato do Partido Trabalhista, é reeleito prefeito de Londres

O sucesso de Khan vem após uma série de resultados contundentes para o Partido Trabalhista nas eleições locais em seus antigos centros no centro e norte da Inglaterra -

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2021 | 02h45

Sadiq Khan foi reeleito prefeito de Londres neste sábado, 8, conforme indicavam as pesquisas de intenção de voto, proporcionando alguma alegria ao Partido Trabalhista de oposição, que sofreu uma série de resultados decepcionantes em outras eleições locais.

Khan, que se tornou o primeiro muçulmano a chefiar uma importante capital ocidental após sua vitória em 2016, despediu-se de seu principal adversário, Shaun Bailey, o candidato do Partido Conservador do primeiro-ministro Boris Johnson. Ele venceu por 55,2%, contra 44,8% de Bailey, com margem de vitória menor do que a de cinco anos atrás.

"Estou profundamente emocionado com a confiança que os londrinos depositaram em mim para continuar a liderar a maior cidade do mundo", disse Khan, que concentrou sua campanha na criação de empregos e no incentivo à economia turística de Londres.

"Prometo forçar todos os tendões para ajudar a construir um futuro melhor e mais brilhante para Londres após os dias sombrios da pandemia", afirmou.

Khan, um ex-membro do parlamento que substituiu Johnson como líder da capital britânica com uma população de quase nove milhões de pessoas, tem enfrentado críticas pelo aumento da criminalidade violenta na capital, particularmente esfaqueamento envolvendo adolescentes. Seu histórico sobre o assunto e outras questões de segurança levaram a uma série de discussões furiosas no Twitter com o ex-presidente dos EUA, Donald Trump.

O sucesso de Khan vem após uma série de resultados contundentes para o Partido Trabalhista nas eleições locais em seus antigos centros no centro e norte da Inglaterra - conhecido como a "Parede Vermelha" do partido - que se seguiu a um desempenho desastroso na votação nacional de 2019. 

Embora Johnson tenha obtido grande sucesso em outras partes da Inglaterra, o partido de oposição tornou-se cada vez mais dominante na capital britânica. Os analistas atribuem isso à população da cidade mais jovem, com maior diversidade étnica e mais pró-União Europeia, que, ao contrário da maior parte da Inglaterra, se opôs esmagadoramente ao Brexit. / Com informações da Reuters.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.